Análise de Veículos: Como saber o valor real do veículo?

Um dos pontos mais importantes ao se participar de um leilão de veículos é saber estimar o valor real dos lotes. Somente com esse valor em mente é que é possível dar lances conscientes, para realmente comprar barato. Assim, vamos dar dicas abaixo sobre como saber o valor real de um veículo.

Como saber o valor real do veículo?

Nós já escrevemos alguns artigos com o objetivo de ajudar nossos leitores a avaliar o valor de um veículo. Neste artigo, nós iremos fazer um apanhado geral, com informações dos artigos anteriores, para criar um guia mais completo. Assim, vamos falar sobre o valor da tabela FIPE do veículo, os eventuais reparos que passam despercebidos e também sobre como identificar se um carro já foi batido. Esses três fatores ajudam bastante a estimar o valor de um veículo, que é essencial para comprar barato em um leilão.

Tabela FIPE

O primeiro passo para estimar o valor de um veículo é saber o seu valor na tabela FIPE. Nós escrevemos um artigo completo sobre a tabela FIPE, de modo que se você não sabe muito bem do que se trata, clique aqui para acessá-lo.

Estimar o valor real de um veículo é essencial em um leilão.

Como a tabela FIPE é utilizada por todo o mercado, sendo um valor de referência, saber o valor na tabela FIPE de um carro antes de dar lances é importantíssimo. Existem outros indicadores, como o KBB, que também podem ser utilizados para auxiliar na estimativa.

O valor da tabela FIPE sozinho não é suficiente para determinar o valor de um carro, pois a tabela FIPE não considera estado de conservação do veículo, eventuais sinistros, etc. Mesmo assim, o valor deve ser utilizado como base, para que o valor de outros fatores seja considerado sobre o valor da tabela FIPE.

Eventuais reparos

Caso o carro esteja com algum amassado ou com a pintura ruim, o valor desses reparos devem ser incluídos. A questão é que esses reparos são bem visíveis, de modo que a maioria das pessoas já os levam em consideração. O que muitos costumam negligenciar são os custos com reparos que não são visíveis, como a troca de óleo, por exemplo. Nós aprofundamos bem nesses reparos aqui.

Assim, a troca de óleo, troca de bateria, manutenção de ar condicionado, troca de pneus, tudo isso deve ser analisado e levado em consideração. O custo de um mecânico também não deve ser ignorado. Todos esses valores devem ser levados em consideração na hora de dar os lances.

Carro batido

Saber se o carro já foi batido também é importantíssimo. Um carro recuperado de uma perda total, por exemplo, pode sofrer uma desvalorização de até 30%. Nesses casos, é obrigatório por lei essa informação constar no documento do carro. Isso nem sempre ocorre, mas existem outras formas de saber se um carro foi recuperado de uma perda total.

Nós escrevemos um artigo completo com dicas para identificar se um carro já foi batido. Clique aqui para acessá-lo.

Exemplo

Vamos dar um exemplo para ilustrar a estimativa de um valor de um veículo em um leilão e como isso deve influenciar os lances.

Imagine um carro em um leilão que possui um valor de 20 mil reais na tabela FIPE. No edital não consta nenhuma taxa extra nem multas, somente a taxa de 5% do leiloeiro. O veículo demandará alguns reparos de modo que, com o valor do mecânico, deverá ser considerado um valor de 3 mil reais. Após uma boa análise, é possível concluir que o veículo não teve nenhuma batida grave.

Com essa informações, qual é o lance máximo ideal para esse veículo?

Uma lance de 15 mil por exemplo, pode parecer bom, por ser cerca de 30% mais barato que o valor do veículo. Mas e os 3 mil de reparos?

Assim, um valor interessante seria de cerca de 12 mil reais. A taxa do leiloeiro, nesse caso, seria de 600 reais, com os 3 mil de reparos, resultaria em um total de R$15.600,00. Esses 15,6 mil são cerca de 30% mais baratos que o valor do veículo, representando um bom negócio em um leilão.

Em resumo:

  • Valor FIPE: R$20.000,00
  • Reparos: R$3.000,00
  • Taxa leiloeiro 5%: R$600,00
  • Lance ideal: até R$12.000,00
  • Preço final: R$15.600,00

Obviamente que esse valor pode ser flexibilizado, podendo chegar a pouco mais de 13 mil. Porém tenha em mente que quanto maior o lance, pior será o negócio. Como o objetivo é comprar barato, para comprar realmente barato o ideal é ficar nos 12 mil.

Conclusão

Para estimar o valor de um veículo em um leilão existem 3 fatores básicos: preço na tabela FIPE, custo total de reparos e manutenção e saber se o veículo já foi batido. Todas as taxas extras e eventuais impostos também devem ser considerados.

Demos um exemplo imaginário para demonstrar que, fazendo todas as contas, é possível determinar os lances máximos que devem ser dados. Assim, é possível garantir um bom custo-benefício e ter a certeza de que foi feito um bom negócio.