Leilões Governamentais: certo ou errado?

Os leilões realizados pelo governo sempre geram muita polêmica. É comum encontrar comentários de pessoas criticando os leilões, enquanto outras pessoas simplesmente decidem aproveitar as oportunidades. Afinal, o governo está certo ou errado em realizar esse leilões?

Leilões do Governo

Nós já falamos bastante sobre os leilões governamentais aqui. Demos destaque para três desses leilões:

Leilão do DETRAN é um dos mais conhecidos no Brasil.

 

Advertisement

Nós também já discutimos brevemente a questão dos leilões governamentais, e as polêmicas que eles geram, na nossa postagem de boas vindas. Porém é importante se aprofundar um pouco mais nessa discussão, visto que esse é um assunto que desperta grande interesse nas pessoas.

A maioria das mercadorias leiloadas pelo governo são frutos de apreensões ou abandono. É comum uma pessoa importar um produto e ele ficar retido na alfândega. Ao invés de pagar os impostos para retirar o produto, muitas pessoas simplesmente deixam eles lá, de modo que depois de algum tempo eles vão a leilão. Existem também produtos recuperados de roubo, principalmente carros, em que o dono não buscou o veículo. Desse modo, esses carros também vão a leilão. 

Abaixo vamos fazer uma análise dos argumentos que pesam contra os leilões e os que pesam a favor.

Certo ou errado?

Os comentários mais comuns em qualquer notícia ou postagem em rede social sobre os leilões do governo são contra os leilões. “Roubo institucionalizado” é apenas um dos comentários mais corriqueiros. Mas será que o governo realmente está roubando a população para lucrar a revenda?

Primeiramente, vamos deixar bem claro que não concordamos com os altos impostos cobrados no Brasil, nem com todas as taxas e multas aplicadas sobre a população. Isso não quer dizer que concordamos com ações como contrabando e andar com um veículo irregular, por exemplo.

As mercadorias apreendidas pelo governo que vão a leilão foram apreendidas pela infração de alguma lei. Quantas pessoas fazem compras internacionais pela internet e não pagam os impostos dos produtos comprados? Quantas pessoas não deixam de pagar o IPVA e mesmo assim rodam livremente com os seus carros? 

Tomando como exemplo o leilão da Receita Federal, é muito comum que os leilões sejam realizados próximos à fronteiras. Isso porque as apreensões de contrabando são mais frequentes nessas localidades, de modo que os leilões também são mais frequentes.

Obviamente, existem exceções. Por exemplo, uma pessoa fica desempregada e não consegue pagar o IPVA do seu veículo. Nesses casos, o melhor a se fazer é deixar o carro na garagem. Porém, pode acontecer de ocorrer alguma emergência e a pessoa precisar utilizar o carro, e, por infelicidade, o carro ser apreendido. Quando isso acontece, é necessário tentar recuperar o carro o mais rápido possível. Isso porque as diárias no pátio do DETRAN acabam tornando a dívida cada vez mais alta. Em alguns casos, nem compensa retirar o veículo. 

Independente do motivo o fato é: discordar da lei não é motivo para não cumpri-la. Essas são as regras do nosso país e devemos respeitá-las. Quando a lei é desrespeitada, corre-se o risco de uma punição. No contexto do que estamos discutindo, essa punição é a apreensão. Assim, o governo não rouba o cidadão. O cidadão que descumpre a lei e é penalizado. 

Porque os leilões realizados pelos bancos não são tão criticados? Eles também retomam os bens de pessoas inadimplentes. Quem está errado é o banco ou quem não pagou o que deve? 

Além disso, vamos levar em consideração ainda outro dado muito importante: somente em 2018, foram sonegados mais de 600 bilhões de reais no Brasil. Em 2019, até o dia de hoje, 23/09, já foram sonegados mais de 456 bilhões de reais. Essa sonegação prejudica todos os brasileiros, que acabam pagando ainda mais impostos para cobrir esse rombo.

Sonegação de impostos no Brasil já atinge mais de 456 bilhões de reais. Fonte: http://www.quantocustaobrasil.com.br/

Conclusão

Fizemos nessa postagem uma análise sobre as críticas aos leilões governamentais. Quem teve algum bem apreendido provavelmente descumpriu alguma lei. Dessa forma, não existe nenhum problema em participar dos leilões realizados pelo governo.

Esses leilões possuem diversas boas oportunidades, como já evidenciamos várias vezes em nosso site. E eles continuam despertando um interesse cada vez maior da população brasileira. 

Gostaríamos de destacar que nós não recebemos nenhum dinheiro público para falar dos leilões. Nós não temos nenhum vínculo com o governo, somente informamos sobre esses leilões que despertam um grande interesse das pessoas.