Análise: leilão de iPhones de Belém (junho)

No mês de junho, a Receita Federal de Belém realizou um leilão que chamou bastante atenção. Isso porque vários celulares foram leiloados, inclusive iPhones com lances iniciais bem baixos. Um iPhone 7 Plus, por exemplo, tinha lance mínimo de 350 reais. Mas afinal, por quanto esses celulares foram arrematados? É sobre isso que vamos falar aqui.

Leilão de Belém: celulares e eletrônicos

O leilão da Receita Federal de Belém que ocorreu no mês de junho chamou muita atenção. Várias matérias na grande mídia falaram sobre esse leilão, inclusive uma matéria da Techtudo que teve destaque no site da Globo. As manchetes são sempre parecidas: “Receita Federal leiloa iPhone por 350 reais”. Essas matérias são escritas somente para chamar atenção, pois após o leilão nunca é falado nada sobre por quanto as mercadorias foram arrematadas. 

Como nosso objetivo é de realmente informar nossos leitores, já fizemos e vamos continuar fazendo análise dos leilões passados com os valores que os arrematantes pagaram nas mercadorias. 

Advertisement

Esse leilão ficou conhecido pelos celulares, porém foram leiloados também videogames e carros. Vários veículos foram leiloados, alguns com lances bem interessantes. Vamos fazer a análise dos veículos em outro postagem, pois existem vários pontos interessantes.

Análise do leilão

Primeiramente, vamos destacar a importância da leitura do edital. No item 9.4 do edital diz: Sobre o valor da arrematação haverá incidência de ICMS, sendo o cálculo e recolhimento por conta do arrematante. O valor de ICMS do Pará é de 17% e como o edital não diz quais lotes são isentos da tarifa, vamos assumir que todos os lotes deverão pagar ICMS. Alguns leilões da RFB isentam determinados lotes do pagamento de ICMS, mas isso é destacado no edital.

Para nossa análise, vamos começar com o lote que mais chamou atenção, o lote 122.

Lote 122: iPhone 7 Plus 256 GB. Lance inicial R$350,00

Esse iPhone vale hoje cerca de 3 mil reais novo, embora seja possível encontrar lojas vendendo por cerca de 4 mil. Devemos levar em conta também que o leilão ocorreu no final de junho e celulares desvalorizam rapidamente. 

O arrematante desse iPhone pagou R$2.100,00. Com os 17% de ICMS, o valor vai para R$2.457,00. Um valor abaixo do mercado, porém um pouco alto para um leilão. No próprio Sistema Leilão Eletrônico, consta que o produto apresenta marcas de uso. Ou seja, esse negócio seria razoável se o celular estivesse novo, mas como está usado, o negócio não foi bom.

Uma fato que é interessante de se observar: somente o ICMS ficou mais alto que o lance inicial do iPhone.

iPhone 7 Plus foi arrematado por R$2.100,00, bem superior aos R$350,00 iniciais. Imagem: Receita Federal.

 

Lote 93: iPhone XS 64GB. Lance inicial R$700,00

Atualmente, esse celular novo custa cerca de R$5.500,00. O valor final pago pelo arrematante foi de R$4.300,00. Com os 17% do ICMS, o valor final foi de R$5.031,00. Um negócio ruim, visto que existe um risco de se comprar no leilão. Como não existe garantia, comprar um celular desse preço em um leilão por um valor somente 10% mais barato que um celular novo não compensa. 

iPhone XS foi arrematado por R$4.300,00, sem contar ICMS. Imagem: Receita Federal.

 

Lote 118: iPhone X 64GB. Lance inicial: R$850,00

Um celular mais novo, que hoje vale pouco mais de 4 mil reais. De forma impressionante, ele foi arrematado por R$3.699,00 . Com ICMS, o valor chega em R$4.327,83. Um péssimo negócio. O objetivo de se comprar em leilão é comprar barato e não comprar mais caro que um celular novo. Provavelmente, o arrematante não tem experiência com leilões. Ele pode ter ignorado o valor real do aparelho, ignorado o ICMS (mesmo sem ICMS o valor já estava alto) e se deixado levar pela emoção. Um negócio realmente muito ruim.

iPhone X 64GB foi arrematado em um péssimo negócio. Imagem: Receita Federal.

Conclusão

Fizemos a análise de 3 lotes leiloados no leilão da Receita Federal de Belém no mês de junho. É possível concluir que nenhum dos três lotes foram bons negócios, enquanto o lote 118 foi arrematado por um valor alto, sendo o pior de todos. 

O objetivo de comprar em leilão é comprar barato. Não faz sentido algum pagar mais caro em um leilão do comprar uma mercadoria nova em uma loja. O arrematante do lote 118 fez um péssimo negócio e provavelmente não se informou bem antes de participar do leilão.

Para que você não cometa esse erro leia nossos dois guias abaixo: